Labels

domingo, 27 de setembro de 2009

Hans Sylvester e o povo de OMO










All rights reserved by Hans Sylvester.

As tribos do Rio Omo, nos confins da Etiópia, são gênios de uma arte ancestral. Eles têm o dom da pintura, e o seu corpo é uma imensa tela. A força da sua arte é definida em três palavras: os dedos, a velocidade e a liberdade.

Aos seus pés, o rio Omo, sobre um triângulo Etiópia-Sudão-Quênia, o grande vale do Rift que separa lentamente a África, uma região vulcânica que fornece uma imensa paleta de pigmentos, ocre vermelho, caulim branco, verde revestido, amarelo luminoso ou cinzento das cinzas que na ponta dos dedos deles se transforma em pura arte.

Desenham com as mãos abertas, da extremidade das unhas, às vezes com uma extremidade de madeiras, cobrem-se de colmo, um caule esmagado. Desenham circulos, linhas, pintas, flores e zig-zags ...

Hans Sylvester, fotografo alemão, fotografou durante seis anos essas tribos de Surma e Mursi e lançou um livro chamado "O povo de OMO".

Dica da querida Jô!!!

Um comentário:

  1. maravilhoso! Estou deslumbrada!!!Parabéns ao Hans!!!!!

    ResponderExcluir

No item "Comentar como", se vc tiver conta hotmail, vc poderá escolher usuário GOOGLE, ou escolha ANONIMO e assine normalmente.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails